27 de mar de 2016

Colégio, faculdade e liberdade de expressão

Texto escrito por Lara Reis

Último ano de Ensino Médio, cabeça confusa e rodeada de fórmulas matemáticas e físicas, frases decoradas de filósofos e alguns nomes complicados de biologia. Tudo junto e misturado de forma aleatória entre os nossos neurônios já desgastados pelo café da meia-noite e pelas noites mal dormidas de preocupação. Junto a essa imensa responsabilidade escolar e toda essa pressão sem fim por todos os lados, infinitas dúvidas pairam sobre a mente : "O que será de mim?", "Qual curso devo escolher?", "Será que eu devo escolher o que eu realmente gosto e dane-se quem discordar?", e por aí vai. 

Falar sobre isso se tornou muito clichê, pois, obviamente, todo ser humano já passou ou está passando por isso. Porém, resolver esse problema não é tão simples assim. Exige muita calma, muita reflexão e muita coragem para erguer a cabeça, bater no peito e gritar para o mundo que você é assim e não há maneiras de esconder seu próprio eu, fingindo gostar de algo que não gosta ou escolhendo um curso que a sociedade impõe ser mais "respeitado".

Na realidade, é uma das escolhas mais difíceis que temos que enfrentar ao longo de nossa jornada devido à associação de diversos outros fatores como ter a liberdade de se expressar e de fazer a escolha certa, sem carregar o medo da reprovação alheia.

Todos nós sabemos qual é a nossa verdadeira essência. Não adianta negar, não adianta reclamar, não adianta esconder e muito menos guardar para si mesmo. Mostre-a para o mundo, sem medo. O que os outros vão achar? Muitos vão amar e te apoiar, outros vão odiar e ainda, fazer de tudo para tentar afetar seu próprio eu com a finalidade de impedir o seu sucesso.

Com a emergência do senso crítico nos indivíduos, a mesmice está sendo deixada de lado, pouco a pouco, e o surgimento de novas ideias está transformando a sociedade em um meio cada vez mais diversificado. Entretanto, sempre há aquela camada social mais alienada, que teme ideias revolucionárias capazes de modificar o pensamento tradicional.

A liberdade de expressão, nos dias atuais, ainda é muito limitada. Claro que obtivemos inúmeros avanços e progredimos, mas a mente humana ainda é tradicional, por mais moderninhos que sejamos ou que tentamos ser. Para mudarmos o mundo afora é necessário mudarmos o nosso próprio mundinho, ou seja, nossa própria mente, nosso conjunto de células neurais que continuam transmitindo as mesmas informações alienantes umas às outras, por mais que discordemos. Informações que foram herdadas de nossa cultura tradicional, patriarcal e desprovida de muito senso crítico ainda pairam sobre nossa massa cerebral, por incrível que pareça.

Fato é que devemos ser felizes. Isso é o que importa. Vista-se, ame, pense e viva como quiser! Desperte seu senso crítico, faça de sua vida um espetáculo, se apaixone por si mesmo e por suas próprias ideias e fuja do pensamento alienante e tradicional. Saiba valorizar a maravilhosa e rica diversidade entre os indivíduos. Não tema suas próprias escolhas, pois são elas que demonstram sua verdadeira essência. Apenas viva e escolha aquilo que o faz encher os olhos de lágrimas de felicidade e de emoção. A escolha certa é aquela que nos preenche como um todo.

9 comentários:

  1. Adorei o texto! Lindo mesmo, e tenho que concordar com você em número, gênero e grau. Devemos entender que ainda somos muito novos, e devemos viver os nossos sonhos, o que será da vida se não vivermos?
    Beijão
    Pietra Raya
    www.noarmariodaboneca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Great post :)

    http://shizasblog.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Uau, Lara!!!! Esse post é mesmo realista, e está tremendamente bem escrito!!! Eu também sinto o peso de não saber se deva agradar aos meus pais e às outras pessoas, ou se devo seguir os meus sonhos e fazer aquilo que realmente desejo.

    Já lá tem um novo post no blog, vem conferir!!

    Beijos <3
    http://thebooksonmyshelfs.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  4. É isso mesmo! Quanto mais velhos ficamos, mais levamos isso a sério. Só nós sabemos o que é melhor ou o que devemos seguir, ninguém mais!
    beijo
    www.tatices.com

    ResponderExcluir
  5. É isso mesmo... conforme o tempo passa as prioridades também mudam :) é natural *

    ResponderExcluir
  6. É isso ai Lara!! Acho que tudo o que gostamos e nos faz bem é bom pra gente! Independente se da ou não da futuro se da dinheiro ou não. É horrível fazer as coisas por obrigação e não prazer! Vamos viver as nossas vidas dos nossos jeitos e sermos felizes com o que nos faz bem!
    Beijão!

    Estilo de sobra baby!

    ResponderExcluir
  7. Ahhh, sei bem o que é isso, porque também estou no 3 médio!!! E é bem complicado balancear a opinião alheia com a sua própria vontade... No meu blog ando falando muito sobre todo esse processo, até mesmo para me ajudar (escrever me ajuda tanto...). Se tiver precisando de uma ajudinha, conselho ou qualquer coisa, comenta lá! Me senti tão feliz ao ver que você também tá nessa!!! Te admiro, Lara! Beijos

    morenadementira.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Ahhhhhhhhhhhhhhhh...Coisa mais linda!!! Isso mesmo! O melhor caminho é aquele que vc quiser!!!

    ResponderExcluir

Welcome to my blog!
Thank you so much for your visit!